Imposto de renda para clínicas médicas: saiba como funciona

Apesar de ser um tema espinhoso, a tributação é um dos assuntos mais importantes para o funcionamento de uma empresa, sobretudo na área da saúde. Pensando nisso, elaboramos este post especial em que respondemos as principais curiosidades sobre o imposto de renda para clínicas médicas.

Seja você um médico em seu próprio escritório ou o gestor de uma clínica, esse é o momento adequado para entender as suas obrigações fiscais com o Estado. Como o imposto funciona, quando deve ser pago e qual sua importância: essas são apenas algumas das dúvidas abordadas nesta leitura. Portanto, não perca tempo e acompanhe!

O imposto de renda para clínicas médicas

Basicamente, esse imposto funciona como uma tributação direta e proporcional sobre a renda de uma pessoa. Esse é um tema importantíssimo para os profissionais da área médica, pois na boa parte das vezes, essa categoria não conta com vínculos empregatícios e, por conta disso, fica encarregada de fazer a própria declaração.

Nesse sentido, cabe aos médicos optarem por alguma categoria de enquadramento, declarando sua renda enquanto profissional autônomo ou proprietário. Veja:

  • IRPF, o Imposto de Renda sobre Pessoa Física, com uma tributação de até 27,5%;
  • IRPJ, o Imposto de Renda sobre Pessoa Jurídica, com uma tributação de 15%.

Por conta dessa diferença, é natural que muitos profissionais sejam estimulados à abertura dos próprios consultórios e clínicas, amortecendo parte do peso tributário sobre as receitas. Além disso, vale lembrar que a declaração do IR é uma obrigação anual, em que o médico deverá observar e atender os prazos anunciados pela Receita Federal no início de todo ano.

No fim das contas, obedecer a legislação tributária é a melhor forma de garantir a sua tranquilidade pessoal e a segurança da sua clínica. Até mesmo porque qualquer irregularidade fiscal pode reverter consequências sérias, com o bloqueio de contas da PJ ou até mesmo da PF, até que o contribuinte regularize sua situação junto à Receita.

A maneira correta de realizar a declaração do IR

Um detalhe importante do imposto de renda é conhecer as deduções, ou seja, aqueles valores que podem ser destacados como gastos ou investimentos inerentes ao negócio e que, portanto, não podem ser tributados como o faturamento em si. Veja quais são as etapas!

A categoria de contribuição

Logo no início do formulário você deverá escolher entre duas alternativas: categoria 11, profissional autônomo ou liberal sem vínculo empregatício; ou categoria 12, para o proprietário de empresa ou firma individual. Junto disso, você preenche os dados condizentes com a sua escolha, enquanto Pessoa Física ou Jurídica, além de informar o seu registro no Conselho Regional de Medicina.

A inclusão do CPF de pacientes

Esse é um ponto importante, pois gastos médicos são isentos de tributação. Mas para que a isenção ocorra, tanto o médico como o paciente devem declarar, um a contratação e o outro a prestação do serviço. Caso o paciente declare um gasto, mas o médico não, os dois serão convocados a prestar esclarecimentos na Receita Federal.

A inclusão do CPF de dependentes

Nessa seção, o profissional deve incluir todas as pessoas que dependem de sua renda. O único detalhe importante é que a pessoa registrada como dependente não realize a declaração do IR, já que declarar uma renda contradiz a ideia de dependência.

As deduções

Essa é a categoria que deve receber a maior atenção, pois tem uma influência direta na sua capacidade de reduzir o peso tributário. Aqui, podem se incluir os seguintes gastos:

  • com a clínica ou consultório, no custeio operacional ou investimento direto;
  • com saúde pessoal ou dos seus dependentes;
  • com publicidade, propaganda e afins;
  • com plano de previdência privada;
  • com o conselho.

A importância de contar com assistência contábil

Simplesmente, o valor da especialidade. Você tem toda a expertise necessária para realizar procedimentos médicos. Já uma equipe contábil tem o repertório necessário para organizar a tributação da sua empresa.

Além de simplificar o imposto de renda para clínicas médicas, um bom escritório de contabilidade é capaz de reduzir os seus gastos tributários, examinando a sua operação e encontrando todas as deduções possíveis, resultando em menos impostos, mais faturamento e regularidade fiscal.

Nosso artigo foi esclarecedor para você? Então, aproveite o mergulho nesta leitura para se aprofundar ainda mais no e saiba como declarar o imposto de renda corretamente!

contabilidade para médicosPowered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.